Testemunhos

VOLUNTÁRIOS  |  INSTITUIÇÕES

 

VOLUNTÁRIOS

“É sempre gratificante ser voluntário, mesmo quando nos deparamos com adversidades. Porque às vezes por muito que nos parece que não conseguimos mudar muita coisa, se estivermos atentos e olharmos para as coisas de outra forma, vamos notar que deixamos sempre algo positivo. Pelo menos eu senti isso.”

Catarina Magallhães – Escola Clara de Resende.

“Este ano de voluntariado foi bastante extraordinário e diferente de todos aqueles que já fiz ao longo da minha vida. De facto, relacionar-me com crianças não é nada de estranho, visto que já estou bastante habituada e até tenho muita paciência para lidar com elas. Contudo, contactar com crianças com cancro e com estas necessidades especiais foi um desafio totalmente diferente, porque nunca o tinha feito! Agora que acabou, posso dizer que me sinto muitíssimo bem e que todas as minhas expectativas e medos foram completamente ultrapassados! Arrisco-me a dizer que saio deste voluntariado com uma outra visão da vida e com a perspetiva de que crianças são crianças, independentemente daquilo que estiverem ou estão a passar, e são os seres mais inocentes e bons deste mundo! Há muito que aprender com eles!! Gostei imenso da experiência e sei que não fica por aqui!”

Joana Megre 

“No voluntariado em que fiz na instituição Somos Nós no Campo da Pasteleira eu integrei e realizei várias atividades com os jovens com autismo como por exemplo desporto, percurso, culinária, atividade surpresa, informática, teatro, entre outras. Adicionalmente também acompanhei um jovem de lá no seu estágio em que ele tinha de dobrar e passar panos a ferro. Tudo isto fez-me crescer, vivi experiências incríveis como também experiência desafiantes e não tão positivas, mas todas elas me fizeram crescer e ensinaram-me sempre algo, além de ter aprendido imenso com os jovens, com os técnicos e com os outros voluntários. Toda esta experiência de voluntariado foi incrível, eu adorei. Tive a sorte de a instituição me ter recebido de braços abertos e sempre me fizeram sentir muito bem enquanto lá estava. Em suma quero frisar mais uma vez que adorei esta experiência, trouxe-me muita aprendizagem, muita bondade, amor e carinho porque todos os jovens sempre me deram muito amor e carinho. E obrigada a CASO por me ter possibilitado esta experiência e para ano espero voltar a repetir.”

Maria Pintado - Associação Somos Nós

“Para mim o voluntariado é lidar com cada pessoa como se fosse a única que ali estivesse. Porque cada uma tem uma história, uma família, é filho, mãe ou pai de alguém. Merece que a tratemos de forma única e merece tudo o que possamos e tenhamos para lhe oferecer, mesmo que não seja muito. Cada pessoa, com a sua história, tem algo diferente para nos ensinar. Seja com o sorriso, com palavras, com gestos, com o olhar ou com uma simples expressão. (…) O voluntariado não é um passatempo nem uma atividade extracurricular. É uma característica e faz parte de nós. São pessoas com histórias únicas que, semanalmente, me dão muito, muito mais do que eu a elas.”

Mafalda Magro

“Pela primeira vez, os sem-abrigo que eu estava habituada a ver na rua e a tantas vezes, por força da vida e do hábito, a ignorar, transformaram-se em conhecidos, começaram a ter caras, nomes, histórias de vida. Conheci um Porto diferente! Uma cidade paralela à que conheço desde que nasci! Aprendi sobretudo a não julgar! A não julgar as pessoas, as suas vivências, a sua aparência! Servir estas pessoas e conhece-las deixou-me de coração cheio! Senti-me útil, senti que estava a ajuda-las e a ajudar a minha cidade também.  ADOREI a experiência e estou ansiosa para aprender mais e conhecer mais!”

Filipa Ximenes

 

 

INSTITUIÇÕES

“Quase no final das atividades pastorais de 2017-2018, e após 3 anos de parceria entre a CASO – CATÓLICA e a UNIDADE PASTORAL, cumpre-me agradecer aos Responsáveis Parceiros e às Voluntárias que desenvolvem, este ano letivo, o projeto: “Ser+CASO: Viagem Cultural”, junto da População Reclusa do Estabelecimento Prisional do Porto, ao ritmo semanal, às 4ª feiras, das 15h às 17h. Um trabalho árduo, que impliva muita disponibilidade e generosidade, quer na preparação, quer na promoção do projeto junto dos Reclusos. Um grupo, geralmente, composto por 15 a 20 reclusos, que tiveram a oportunidade de (re)visitar as grandes cidades do nosso País, nas suas tradições, usos e costumes, bem como, a reflexão de como a tecnologia poderá influenciar as nossas metalidades e, consequentemente, as nossas relações sociais, quer estejamos em liberdade, dentro ou fora dos muros da prisão.”

Custóias, 23 de Maio de 2018
P. Davide Carlos Carvalho Matamá - Unidade Pastoral dos Ep’s do Porto, S. Cruz do Bispo Feminino e Polícia Judiciária

 

“O Agrupamento de Escolas Fontes Pereira de Melo entende que o projeto de Voluntariado Estudantil constitui um importante contributo para ajudar os alunos que revelam dificuldades de aprendizagem e/ou atitudinais no sentido de os auxiliar a aumentar os níveis motivacionais que os levem a superar/minimizar as mesmas, com o fito de evitar/atenuar o insucesso escolar.
As voluntárias que prestaram apoio aos nossos alunos fizeram um excelente trabalho pela empatia que estabeleceram com os mesmos e pelo impacto que o seu trabalho teve no percurso escolar destes discentes.
Foram muito assíduas e quando não puderam comparecer tiveram sempre o cuidado de avisar atempadamente e com a preocupação de encontrar um outro dia para repor o apoio em falta.
Criaram dinâmicas muito interessantes entre os alunos que apoiaram incutindo-lhes o espírito de entreajuda e de partilha o que foi muito benéfico no fortalecimento de valores.
Os alunos e respetivos encarregados de educação ficaram muito agradecidos pela dedicação e empenho com que estas voluntárias desenvolveram o seu trabalho.
Em nome da Direção do Agrupamento de Escolas Fontes Pereira de Melo, agradeço a vossa colaboração nesta importante ação de voluntariado que tão bons resultados obtiveram junto nos nossos jovens alunos.
Bem hajam!
Para as voluntárias vai o meu forte abraço e votos dos maiores êxitos pessoais e profissionais.
Cordiais cumprimentos.”

Helena Martins - Escola Maria Lamas e Escola Fontes Pereira de Melo

 

“Em primeiro lugar os nossos agradecimentos pela continuidade do voluntariada na nossa instituição. Foi gratificante o tempo de permanência dos vossos alunos no nosso Centro, pelas atividades que desenvolveram, pela relação que estabeleceram com as nossas crianças e pelo clima de bem estar e segurança que ajudaram a construir. Desejamos a todas sucesso, no seu percurso académico. Com os melhores cumprimentos”

Lurdes Regedor – ODPS Pasteleira.