Católica no Porto promove ações de voluntariado junto dos colaboradores

Arrancou este semestre o voluntariado de colaboradores da Católica no Porto com a realização de jantares temáticos em instituições parceiras da CAtólica SOlidária (CASO), com o objetivo de promover o voluntariado na Universidade por um lado e por outro de construção de comunidade e de um conhecimento maior entre todos os colaboradores.

Os jantares voltam em janeiro, altura em que novos voluntários se poderão inscrever nesta e noutras iniciativas.

 

Jantares na Casa Ronald Mc Donald, uma casa muito especial que acolhe famílias de crianças com cancro ou doença crónica que estão longe das suas casas durante o tratamento hospitalar das suas crianças. A equipa pensa num tema, escolhe uma ementa, faz compras, cozinha no local, decora a mesa e janta e conversa com as famílias e à volta da mesa vão-se criando relações.
 

 

Jantar no Centro Antônio Cândido,  uma instituição de acolhimento de crianças e adolescentes. Celebração do Natal com doçaria típica da noite de consoada e prendas para todos. Houve também espaço para dar amor e alegria, que se espalhou pela sala, e onde entre abraços e danças se passou um  diferente.

 

Quem participou chegou entusiasmado e de coração cheio, com vontade de repetir.

Bárbara Moreira, ComunicaçãoNuma noite em que o relógio só marca o tempo do fogão e onde só corremos para um momento de entrega, de partilha e de muitos com sorrisos ao jantar! Desta experiência vim com o coração cheio de cor e com o livro de receitas mais completo! 

Joaquim Costa, Sistemas e Tecnologias InformaçãoAdorei participar nesta iniciativa, que para além de alimentar o corpo, permitiu conhecer histórias de vida que enriqueceram a alma. Tenho somente uma pergunta, onde me inscrevo para próxima iniciativa?

Sara Miranda, Serviços Académicos: A experiência foi partilha! Proporcionar uma noite diferente a quem vive em sobressalto...

Jesuína Sousa, Clínica Universitária de Psicologia: Para mim a experiência foi gratificante. Como um pouquinho do nosso tempo, pode, mesmo que por breves momentos, aligeirar o sofrimento de outros.

Rosa Maria Gouveia, Assessoria da Direção da CPBS: Para mim a experiência foi… reencontrar naqueles que estão fragilizados o suporte de estar grato a cada dia, pequenos “gestus” que enriquecem e nos enchem a Alma.

Sandra Mendes, Gestão de Projetos: Gratidão pelos momentos vividos com sentido... e que tanto nos ensinam sobre o amor ao próximo.

Dezembro 2019